Yamas e Niyamas no tapetinho

 

Yamas

Ahimsã – tratar-se com bondade e consideração. Ver o mundo sem animosidade começa em você, no seu corpo; evitar desconforto físico e mental na postura; evitar passar dos seus limites;

Satya – praticar a verdade e não recursar-se a ver suas limitações; usar um acessório é ser verdadeiro e honesto consigo;

Asteya – não tentar imitar o outro, não apropriar-se indevidamente do que não é você ou seu;

Aparigraha – praticar com contenção e foco, deixar a essência da pose direcionar, não matar o instinto do corpo pela pose;

Brahmacharya – relaxando na postura e seguindo a respiração, através do corpo a mente se torna mais sensível aos níveis sutis de energia, focando-a para dentro, indo em direção à Brahmam, a realidade última, nosso Self. O verdadeiro prazer na prática surge com a crescente consciência interior, a mente exterior é entediada, sempre querendo e esperando mais;

 

Niyamas

Saucha – limpeza, purificação. Corpo limpo por dentro e por fora; físico e mental; progredindo na prática a auto-consciência aumenta; dieta faz diferença; pensamentos perturbadores criam ambiente sujo.

Santosha – contentamento, plenitude da experiência e gratidão por ela; deixe cair o julgamento e o apego por resultados, àsana é firmeza e facilidade;

Tapas – disciplina, calor; manter suas intenções em mente, praticando contentamento, veracidade e não violência e assim abraçar o fogo, para que os desafios sejam interessantes; menor resistência configurando modelo mental e físico;

Svadhyaya – auto-estudo, oportunidade para se tornar consciente do seu corpo e sentimentos; estudar suas restrições; explorar; experimentar; entender sua natureza, seu EU Maior colocará sua prática em perspectiva e essa mudança de intenção na prática faz os obstáculos desaparecerem;

Ishvara Pranidhana – em àsana trazemos corpo, respiração e consciência em harmonia, entregando nosso limitado senso de ser, ideias de como a postura deve ser, como devemos nos sentir e o que vai acontecer.

Novos hábitos no corpo e na mente não se manifestam em uma única sessão, requer persistência e consistência na prática, bem como trabalhar suavemente, mas com mente e corpo focados. Deixe yamas e niyamas guiar sua atitude na prática e mover todo o seu ser em direção ao objetivo final do Yoga.

 

por Sandra Anderson